AGENDA


NOVEMBRO

No alto das ondas não se pode plantar cercas

30

NOVEMBRO

Não recomendado para menores de 12 anos

sábado

20:00

No alto das ondas não se pode plantar cercas

Cenas curtas levam o espectador a refletir sobre vidas e sonhos perdidos em grupos de refugiados Muros e cercas separam seres humanos, segregam, distanciam pessoas umas das outras, física ou metaforicamente. O que é levado em conta para dignificar alguém a um lado desse muro? Quais diferenças repelem uns aos outros? Quais semelhanças repudiam e nos separam? Por que não aceitamos divergências culturais e perseguimos quem vem de longe? Somos todos tão diferentes assim? Como o próprio texto diz “...o futuro deles já está condenado, mas não o presente – talvez”...quais serão as respostas a questão dos movimentos migratórios que acontecem agora no mundo? No alto das ondas não se pode plantar cercas usou como referência a obra Migraaantes ou Tem Gente Demais Nessa Merda de Barco ou O Salão das Cercas e Muros de Matéi Visniec, O espetáculo explora cenas comuns em grupos de refugiados, migrando pela sobrevivência. O Núcleo lança luz sobre a exploração, tráfico, miséria, fome, distância, perseguição, esperanças, sonhos, a busca constante por realidades melhores ou justas. O tema Movimentos Migratórios foi escolhido como eixo condutor da criação dos espetáculos da edição 2019 do projeto Cena Livre. Este é o resultado do curso Múltiplas Linguagens, do Núcleo de Artes Cênicas (NAC) do SESI-SP, cujo objetivo é oferecer aos seus participantes a vivência no processo de montagem de uma peça teatral. Neste ano, o viés de criação direcionou o olhar para as condições de migração e os deslocamentos humanos, e teve como ponto de partida a dramaturgia universal. Tragicomédia, 60min. Direção: Fátima Monis | Dramaturgia: adaptação livre do texto Migraaantes ou Tem Gente Demais Nessa Merda de Barco ou O Salão das Cercas e Muros, de Matéi Visniec, Elenco: Anna Cris, Elcio Lopes, Gabriele Soares, Geovana Roncato Vitti, Kimberly Ohana, Regis Burato Villas Boas e Valdir da Fonseca | Iluminação: Attilio de Andrade e Fátima Monis | Operação de Aúdio: Gabriel Penachionni | Sonoplastia: Núcleo de Artes Cênicas | Figurino: Núcleo de Artes Cênicas

Tragicomédia

OUTUBRO

Henriques

18

OUTUBRO

Livre para todos os publicos

sexta-feira

15:00

Henriques

O olhar do palhaço para as clássicas histórias de Henrique IV e Henrique V, de William Shakespeare. O príncipe Henrique é um jovem que vive na companhia de seus amigos bagunceiros Falstaff e Pistola. Juntos eles fazem inúmeras travessuras e são mal vistos pelas pessoas na cidade. Seu pai, o rei Henrique IV, próximo de sua morte e preocupado com o destino da Inglaterra, faz com que o príncipe Henrique jure ser uma nova pessoa e assuma as responsabilidades de ser um rei. Assim, depois da morte do pai, o jovem precisa cumprir suas promessas, abandonar a vida festeira e abrir mão de seus amigos. Eleito o Melhor Espetáculo Infantil de 2016 pelo Guia da Folha e ganhador do Troféu APCA 2016 de Melhor Espetáculo com Texto Adaptado, a montagem traz a discussão sobre amizades e lealdade, e o quanto elas sofrem quando o poder e os interesses políticos se tornam prioridades. Infantil, Comédia, 60 min. Texto e Direção: Angelo Brandini | Trilha original e Direção Musical: Fernando Escrich | Cenário e Adereços: Bira Nogueira | Figurinos: Christiane Galvan | Direção de movimento: Vivien Buckup | Iluminação: Giuliana Cerchiari | Desenho de som: Vitor Osório | Operador de som: Leandro Simões | Costureira: Silvia Castro | Fotografia: João Caldas | Produção: Marina Mioni | Realização: Cia. Vagalum Tum Tum | Elenco e personagens: Christiane Galvan, Val Pires, Ivy Donato, Rodrigo Freitas, Wesley Salatiel | Stand in: Theofila Lima e Jhuann Scharrye

Comédia